ESTE É O DIA QUE O SENHOR FEZ PARA NÓS, ALEGREMO-NOS E NELE EXULTEMOS!!!

" FELIZES HÃO DE SER TODOS AQUELES QUE PÕEM SUA ESPERANÇA NO SENHOR!"

sexta-feira, 31 de março de 2017

BISPO PROFETICAMENTE CONVOCA OS CRISTÃOS À VIGILÂNCIA EM FAVOR DO BEM E DA VIDA: VAMOS LOTAR O STF, A REDE GLOBO, A CÂMARA MUNICIPAL E A MINISTRA ROSA WEBER DE EMAILS

“Sentinela, o que acontece durante a noite?” 
(Isaías, 21,11) 



     O sentinela é um vigilante atento, que percebe os movimentos mais perigosos e avisa imediatamente àquelas pessoas que devem intervir na defesa das demais, especialmente das pessoas mais frágeis.

     A vigilância é uma atitude tão recomendada nas páginas bíblicas, como demonstração direta do amor de Deus por tudo que Ele criou e salvou, que causa perplexidade e indignação o avanço perigoso e veloz das mais variadas expressões do mal no mundo de hoje. 

     Onde estão, diante do avanço dessa onda de maldades, os corajosos e atentos, sentinelas do bem? 

     A Igreja Católica, nos tempos atuais da história da humanidade, deve assumir cada vez mais a atitude do sentinela do bem e ficar mais atenta aos perigos que ameaçam o nosso país. 

     Ao fundar a sua Igreja sobre a pedra de Pedro, Jesus insistiu inúmeras vezes, que um dos seus papéis no mundo do século XXI, seria vigiar: “Vigiai, pois não sabeis em que dia virá o vosso Senhor”. Não se identifica com a Igreja Católica, quem não se identificar com essa missão de vigilância atenciosa e corajosa! 
     
     Atualmente, existe no Brasil uma estratégia bem pensada por alguns e bem regida por outros, para que iniciativas culturais, legislativas, judiciárias, em favor da descriminalização do aborto e da manipulação ideológica das mentes infantis e jovens, tenham um raio de ação mais amplo na nossa sociedade. Assim as correntes de pensamento e os âmbitos de decisão do nosso país, sem perceberem ou percebendo nitidamente, vão influenciando a população brasileira, para que o povo pense e decida de acordo com as ideologias destruidoras da vida e da família, da sexualidade humana, dos valores que unem as pessoas entre si. O marxismo político-partidário, a ideologia do gênero, o relativismo moral e sua destruição dos costumes, o consumismo materialista-capitalista, e tantas outras ondas de mentiras, maldades, violências, drogas, etc., atuam na noite escura da morte de Deus e da perda do sentido da vida, determinando as linhas diretrizes de ação de políticos, professores, jornalistas, novelistas, artistas, etc… 

     A vigilância é uma das mais expressivas provas da caridade cristã, especialmente com as pessoas mais frágeis e vulneráveis na sociedade. Não preveni-las, não protegê-las, não esclarecê-las dessas estratégias perversas, passa a ser uma das mais graves omissões presentes no seio da Igreja Católica nesses tempos últimos. 

     O amor à verdade e o amor ao próximo não devem estar distantes entre si. 

     Vigiar e chamar a atenção para a presença de um ‘tsumani’ invadindo, com suas ondas enormes, viscosas e sujas a televisão brasileira, os plenários do judiciário, os espaços legislativos, as escolas e universidades, as famílias, tornaram-se para os discípulos-missionários do século XXI graves deveres de caridade cristã

     A Rede Globo de Televisão tornou-se um depósito poluído dessa sujeira moral, pois ao estar presente nos lares do povo brasileiro, derrama nele, gota a gota, por exemplo, a Ideologia do Gênero. O programa “Fantástico” nos últimos domingos e a próxima novela intitulada “A força do querer” têm como pauta essa arrasadora e malévola ideologia, que de feminismo não tem nada de autêntico. A Ideologia do Gênero é um falso feminismo de matriz marxista, que destrói a dignidade das mulheres, tirando-lhes toda a beleza do gênio feminino, já que enquanto mulheres, esposas, mães, educadoras dos filhos, profissionais atuantes e não adversárias dos homens, elas são as verdadeiras construtoras de um mundo mais humanizado. 


     Com relação à novela citada, o economista Rodrigo Constantino, de forma corajosa , critica a falta de critério e de prudência cautelar dessa rede televisiva, que vendendo “a sua alma” aos ideólogos do gênero, acaba sendo a “picareta” de destruição da família, da integridade moral das crianças e jovens e, finalmente, da natural identidade sexual do ser humano. Com muita clareza científica, esse economista, num recente artigo do seu blog, escreveu: “fazer da biologia uma tábula rasa é algo absurdo, irresponsável. Tem muito a ver, contudo, com os tempos modernos, a era das ideologias, do narcisismo sem limites, da perda de qualquer autoridade, até mesmo a da biologia”. 

     Dirigindo o olhar vigilante para outro lado, na penumbra de um tribunal superior, encontra-se em andamento a descriminalização do aborto até o terceiro mês, devido a uma iniciativa cruel do PSOL, um partido infectado de marxismo, que utilizando-se do anarquismo social e das ideias de Gramsci, assumiu, no vácuo da descrença popular do PT, a missão de trabalhar para o “bem da democracia brasileira”, atribuição de supina altivez e irreal. Depois de promover em 2013 o anarquismo urbano, destruindo o patrimônio público e privado, o PSOL agora promove o anarquismo jurídico, solicitando, por meio de uma Ação de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF), o assassinato de uma pessoa em gestação, que seria “constitucional” se realizado até a décima segunda semana da gravidez. Segundo esse partido “missionário do mal” em matéria de aborto, a criminalização desse ato “afeta desproporcionalmente mulheres negras e indígenas pobres, de baixa escolaridade e que vivem distantes de centros urbanos, onde os métodos para a realização do aborto são mais inseguros do que aqueles utilizados por mulheres com maior acesso à informação e poder econômico, resultando em uma grave afronta ao princípio da não discriminação”. Será a ministra do STF Rosa Weber, mulher branca e de alto poder aquisitivo, residente numa grande cidade e com acesso total à informação, a relatora da ação protocolada em favor do aborto no último dia 8 de março pelo PSOL e o Instituto Anis. Em outros julgamentos, essa mulher branca, rica, bem informada e bem escolarizada já deu sinais de ser a favor da descriminalização do aborto, sendo, portanto, contrária à maioria do povo brasileiro, constituído por brancos, negros, pardos, ricos e pobres, indígenas e mamelucos, imigrantes e estrangeiros com cidadania adquirida há anos e, sobretudo, por mulheres e homens que sonham com um Brasil mais justo e mais protetor dos mais frágeis, como são as crianças em gestação no seio materno. 



     O povo brasileiro é contra o aborto, não importa se querem discriminalizá-lo via STF ou aprová-lo via Congresso Nacional. A Agência de Vigilância Sanitária (Anvisa) deveria vigiar melhor os hospitais da rede pública, para verificar se o PSOL está entrando em seus corredores e enfermarias, salas de cirurgia e ambulatórios, para se conscientizarem dos maus procedimentos médicos e sanitários, que tornam as mulheres vítimas do desrespeito de uma medicina, que não é exercida com o mínimo dos recursos necessários. Aqui reside a verdadeira questão de saúde pública, e não a descriminalização do aborto

     Caso haja uma sentença favorável do STF, só vai agravar o deficiente atendimento a nível nacional das mulheres, que continuarão sendo desrespeitadas pelos responsáveis da política de saúde do Brasil. 

     Finalmente o olhar vigilante dos católicos cariocas deve dirigir-se ao plenário da Câmara de Vereadores, onde os legisladores aí sediados, eleitos pelo povo carioca, devem defender os verdadeiros e necessários direitos humanos. Porém, uma mulher bem escolarizada e com um bom salário, Marielle Franco, entrou com um projeto de lei número PL 16/2017 para instituir nos hospitais municipais o “Programa de Atenção Humanizada ao Aborto Legal e Juridicamente Autorizado no Âmbito do Município do Rio de Janeiro”. 

     Quem não é sentinela vigilante do bem e da verdade vai acabar “filtrando mosquitos e engolindo camelos”, e entender que havendo uma lei municipal que legitima o aborto, as mulheres deverão ter essa atenção humanizada nos hospitais da rede municipal. Nada mais contrário à realidade. Não há aborto legal, e esse programa proposto por essa vereadora é tão irreal e manipulador da inteligência do povo, pois não se deve falar de atenção humanizada para uma ação tão desumana, como é o homicídio de uma pessoa inocente e indefesa presente no útero materno. A Exma. Sra. Marielle Franco deveria ser mais verdadeira, e dizer ao povo carioca a quem ela está servindo. Quem é que está por trás dela, de que organismo internacional ela é servente e quais são os seus compromissos ideológicos? 

     O primeiro ato de vigilância que deve ser realizado pelos católicos e pelas pessoas de boa vontade que queiram ser os sentinelas do bem e da verdade seria levantar a voz para gritar bem alto: “basta, chega de argumentos falsos, de iniciativas legislativas e de ações judiciárias viciadas com ideologias destruidoras e violentadoras da dignidade dos cidadãos brasileiros, sobretudo dos ainda em gestação!”

       É chegada a hora do povo brasileiro não só de ir às ruas, demonstrando civilidade e defesa do patrimônio público e privado, e protestando contra a corrupção, contra medidas políticas que prejudicarão as famílias e o emprego. 

     Chegou a hora de sair da frente da televisão ou até desligá-la, quando ela faz proselitismo da ideologia marxista-gramscista do gênero; chegou a hora de denunciar partidos, políticos, ministros e instituições que só se interessam pela cultura da morte e não pela construção de um futuro melhor para as crianças e doentes “Quem sabe faz a hora, não espera acontecer”, cantava o povo brasileiro de forma unânime, levantando a bandeira da autêntica democracia. 

     Os sentinelas do amanhã melhor devem sair na hora certa da passividade, para que aconteça hoje e agora um ‘tsunami’ de e-mails para o STF, para a TV Globo e para a Câmara Municipal de Vereadores carioca, protestando diante de tantas arbitrariedades contra a vida humana nascente, contra a dignidade das crianças e jovens, contra a violação da Constituição Federal, fazendo novelistas, políticos e ministros descerem dos seus pedestais, onde se sentem donos da verdade e do bem e do mal, para pisarem na realidade do povo, e enxergarem, assim, as verdadeiras necessidades humanas. 

       Quem vigia, protege! 

   Quem protege de modo vigilante, exorta as outras pessoas a serem mais conscientes de seus deveres e direitos fundamentais! 

   Quem está conscientizado, promove, com coragem e de forma positiva, a construção de uma sociedade mais humanizada e justa! 

     Quem é construtor de um mundo melhor estimula mais sentinelas, mais pessoas conscientizadas e mais defensores da vida e da família! 



(Artigo de Dom Antonio Augusto Dias Duarte Bispo auxiliar da Arquidiocese do Rio de Janeiro, extraído de http://arqrio.org/formacao/detalhes/1700/custos-quid-de-nocte)

quarta-feira, 19 de outubro de 2016

MISSA DE DESAGRAVO NA CAPELA NOSSA SENHORA DAS DORES EM CASCADURA - RUA ERNANI CARDOSO, 21

PARTICIPE CONOSCO DESTA MISSA

LEIA O TEXTO EXPLICATIVO ABAIXO

     

          Foi ao ar na noite da segunda-feira passada, dia 17/10/2016, no programa do Canal Multishow "Vai que cola" cenas que foram gravadas dentro de um espaço católico, o mesmo que indicamos na imagem acima.
          Repudiamos a gravação assim que soubemos do acontecido e fomos aos responsáveis para apurar o que tinha ali acontecido.
          Faço saber que aquela igreja está situada dentro do Hospital Nossa Senhora das Dores e pertence à administração do mesmo, sendo que nossa participação ali é somente religiosa, isto é, só temos o direito ao uso exclusivo do espaço (por ser uma capela com características católicas), administração de celebrações nossas e nada mais.  Quem responde por tudo ali é a Direção do Hospital, que sempre manteve conosco, a Igreja, relações bem cordiais.
          Tendo ido apurar o acontecido chegamos à conclusão de que o que de fato ali aconteceu configurou profanação ao espaço sagrado tendo em vista que as cenas que nos foram relatadas foram as seguintes, acho que em resumo pois não vi o programa: "Valdomiro embebeda o padre que descobriu que dona Jô já havia sido casada no religioso. Ele então assume o lugar do padre e celebra o casório. Foi a sátira de sempre: padre bêbado, sem moral, palavrões, falta de compostura num lugar santo, há uma cena em que o Valdomiro joga o cálice da eucaristia na cabeça do padre que acabara de acordar e que desmaia de novo. Deve ser cálice cenográfico, mais mesmo assim fica o desrespeito com o objeto sagrado dos católicos."
          Requer-se então uma medida adequada à afronta sofrida de nossa parte.  E esta medida é a Santa Missa de desagravo, para a qual eu te convido como na imagem inicial desta publicação.


Eis a nota de repúdio ao acontecido que o Pároco local emitiu:  
          "A todos aqueles que se sentiram ofendidos pelo programa "Vai que Cola" que foi ao ar na noite desta segunda-feira, cuja gravação se deu no interior da Capela Nossa Senhora das Dores, informamos que a mesma se deu com autorização da direção do hospital onde a capela se encontra. E como já foi dito pela mesma direção, a nossa paróquia só deve cuidar da assistência pastoral, cabendo a direção do hospital a administração.
          Reitero ainda que eu, na condição de Pároco da comunidade, os Diáconos Alexandre e Carlos, assim como o Irmão João Pedro, em nenhum momento compactuamos com o teor dessa gravação.
          Informo ainda que NO PRÓXIMO DOMINGO às 15h será realizada na Capela, uma Missa celebrada pelo nosso Vigário Episcopal Padre Nivaldo Junior em desagravo pela profanação do templo dedicado a Santíssima Virgem das Dores."

          Unam-se a nós em oração!
          Que jamais tenhamos que passar novamente por isso!
          Cristo, tende piedade de nós!











MISSA DE DESAGRAVO NA CAPELA NOSSA SENHORA DAS DORES EM CASCADURA - RUA ERNANI CARDOSO, 21

PARTICIPE CONOSCO DESTA MISSA

LEIA O TEXTO EXPLICATIVO ABAIXO

     

          Foi ao ar na noite da segunda-feira passada, dia 17/10/2016, no programa do Canal Multishow "Vai que cola" cenas que foram gravadas dentro de um espaço católico, o mesmo que indicamos na imagem acima.
          Repudiamos a gravação assim que soubemos do acontecido e fomos aos responsáveis para apurar o que tinha ali acontecido.
          Faço saber que aquela igreja está situada dentro do Hospital Nossa Senhora das Dores e pertence à administração do mesmo, sendo que nossa participação ali é somente religiosa, isto é, só temos o direito ao uso exclusivo do espaço (por ser uma capela com características católicas), administração de celebrações nossas e nada mais.  Quem responde por tudo ali é a Direção do Hospital, que sempre manteve conosco, a Igreja, relações bem cordiais.
          Tendo ido apurar o acontecido chegamos à conclusão de que o que de fato ali aconteceu configurou profanação ao espaço sagrado tendo em vista que as cenas que nos foram relatadas foram as seguintes, acho que em resumo pois não vi o programa: "Valdomiro embebeda o padre que descobriu que dona Jô já havia sido casada no religioso. Ele então assume o lugar do padre e celebra o casório. Foi a sátira de sempre: padre bêbado, sem moral, palavrões, falta de compostura num lugar santo, há uma cena em que o Valdomiro joga o cálice da eucaristia na cabeça do padre que acabara de acordar e que desmaia de novo. Deve ser cálice cenográfico, mais mesmo assim fica o desrespeito com o objeto sagrado dos católicos."
          Requer-se então uma medida adequada à afronta sofrida de nossa parte.  E esta medida é a Santa Missa de desagravo, para a qual eu te convido como na imagem inicial desta publicação.


Eis a nota de repúdio ao acontecido que o Pároco local emitiu:  
          "A todos aqueles que se sentiram ofendidos pelo programa "Vai que Cola" que foi ao ar na noite desta segunda-feira, cuja gravação se deu no interior da Capela Nossa Senhora das Dores, informamos que a mesma se deu com autorização da direção do hospital onde a capela se encontra. E como já foi dito pela mesma direção, a nossa paróquia só deve cuidar da assistência pastoral, cabendo a direção do hospital a administração.
          Reitero ainda que eu, na condição de Pároco da comunidade, os Diáconos Alexandre e Carlos, assim como o Irmão João Pedro, em nenhum momento compactuamos com o teor dessa gravação.
          Informo ainda que NO PRÓXIMO DOMINGO às 15h será realizada na Capela, uma Missa celebrada pelo nosso Vigário Episcopal Padre Nivaldo Junior em desagravo pela profanação do templo dedicado a Santíssima Virgem das Dores."

          Unam-se a nós em oração!
          Que jamais tenhamos que passar por isso!
          Cristo, tende piedade de nós!











quinta-feira, 10 de abril de 2014

JORNADA DIOCESANA DA JUVENTUDE NA ARQUIDIOCESE DE SÃO SEBASTIÃO DO RIO DE JANEIRO

JORNADA DIOCESANA DA JUVENTUDE

     Caríssimos, Paz!
     Estaremos todos reunidos neste sábado agora, dia 12/04, a partir das 14h00m na Praça de Inhaúma, bem em frente à Paróquia São Tiago de Inhaúma, revivendo as alegrias da Jornada Mundial da Juventude, comemorando nossa Jornada Diocesana da Juventude, REVIVENDO AS ALEGRIAS DA JORNADA MUNDIAL DA JUVENTUDE!!!

     O Dia Mundial da Juventude é comemorado todo ano no Domingo de Ramos.  Devido a ser um dia difícil de organizarmos algo Arquidiocesano propriamente no Domingo de Ramos, por ser um dia intenso de oração e a abertura propriamente dita da Semana Santa, o Espírito Santo iluminou os bispos e padres que nos conduzem rumo ao céu nesta Arquidiocese a promover, na véspera do Domingo de Ramos esta Jornada Diocesana da Juventude.

    Convido a você que nos acompanha também por aqui a participar ativa e vivamente conosco sábado agora em Inhaúma.

     O evento contará com a presença de Dom Nelson Francelino, Bispo de Valença e responsável pela Dimensão da Juventude em todo o Regional Leste 1 (composto por nossa Arquidiocese e Dioceses do Estado).

     Concentrar-nos-emos às 14h00m na Praça de Inhaúma donde, às 15h00m, seguiremos para o local onde será celebrada a Santa Missa, celebraremos na Eucaristia a alegria de nossa juventude, e ouviremos as orientações da Igreja para nós, jovens, sendo que em seguida contaremos com diversos shows da melhor música católica.

     Junto a toda esta maravilha de celebração para a Juventude, colocamos como nosso gesto concreto que cada pessoa, na medida do seu possível, leve 1kg de alimento não-perecível para que, assim, demonstremos também nossa fé pelas obras em favor do próximo que de nós e de nossa ajuda necessita.

     Serão uma tarde e noite bastante agradáveis, junto ao nosso Bispo e às diversas atividades que lá teremos.

     Toda a Juventude da Arquidiocese do Rio de Janeiro é convocada a se fazer presente, tendo em vista que este é um evento promovido pelo Setor Juventude de nossa Arquidiocese, tendo a direção espiritual do Padre Jorge Carreira, da Paróquia de Nossa Senhora das Dores, Inhaúma.

     Para aquecer os corações, especialmente dos irmãos e irmãs jovens do nosso CARÍSSIMO Vicariato Suburbano, coloco aqui o flashmob intervicarial que realizamos em nossa caminhada preparando a JMJ: 

     

     AOS JOVENS DO VICARIATO SUBURBANO, PARTICULARMENTE, EU, VOSSO VIGÁRIO EPISCOPAL, convido a se fazerem presentes tendo em vista que começaremos mais efetivamente, junto aos nossos padres responsáveis, a reconstrução da unidade dos serviços para jovens (das mais variadas expressões: marianas, palotinas, carmelitanas, PJ, agostinianas, salesianas, etc) com a RETOMADA DA PROPOSTA já iniciada há um tempo atrás de um SETOR JUVENTUDE VICARIAL onde pudéssemos não só trocar informações entre nós mas nos conhecermos melhor, até tendo em vista também um melhor e mais efetivo trabalho junto a você, jovem de nosso Vicariato.
     Conto com a vossa colaboração e presença nesta tarde festiva!!!


     VENHA CONOSCO COMEMORAR ESTA GRANDE GRAÇA DE DEUS, 
A DE SERMOS JOVENS CATÓLICOS!!!





quarta-feira, 5 de março de 2014

MENSAGEM PARA A QUARESMA 2014 PARA A PARÓQUIA SÃO BRÁS
“Uma só coisa: comportem-se como pessoas dignas do Evangelho de Cristo. Pois a vocês Deus deu a graça não só de acreditar em Cristo, mas também de sofrer por ele” (Filipenses 1,27.29)

Inicio esta minha mensagem a você, caríssimo irmão e caríssima irmã, com as palavras do Santo Padre.
Peço que a leia atentamente e faça dela (deste trecho especialmente) seu caminho espiritual, como estímulo para seu exame de consciência pessoal e pastoral, em seu caminho de conversão pessoal e pastoral, rumo à Páscoa do Senhor.
Não à guerra entre nós
Dentro do povo de Deus e nas diferentes comunidades, quantas guerras! No bairro, no local de trabalho, quantas guerras por invejas e ciúmes, mesmo entre cristãos! O mundanismo espiritual leva alguns cristãos a estar em guerra com outros cristãos que se interpõem na sua busca pelo poder, prestígio, prazer ou segurança econômica. Além disso, alguns deixam de viver uma adesão cordial à Igreja por alimentar um espírito de contenda. Mais do que pertencer à Igreja inteira, com a sua rica diversidade, pertencem a este ou àquele grupo que se sente diferente ou especial.
O mundo está dilacerado pelas guerras e a violência, ou ferido por um generalizado individualismo que divide os seres humanos e põe-nos uns contra os outros visando o próprio bem-estar. Em vários países, ressurgem conflitos e antigas divisões que se pensavam em parte superados. AOS CRISTÃOS DE TODAS AS COMUNIDADES DO MUNDO, QUERO PEDIR-LHES DE MODO ESPECIAL UM TESTEMUNHO DE COMUNHÃO FRATERNA, QUE SE TORNE FASCINANTE E RESPLANDECENTE. QUE TODOS POSSAM ADMIRAR COMO VOS PREOCUPAIS UNS PELOS OUTROS, COMO MUTUAMENTE VOS ENCORAJAIS, ANIMAIS E AJUDAIS: «Por isto é que todos conhecerão que sois meus discípulos: se vos amardes uns aos outros» (Jo 13,35). Foi o que Jesus, com uma intensa oração, pediu ao Pai: «Que todos sejam um só (…) em nós [para que] o mundo creia»             (Jo 17,21). Cuidado com a tentação da inveja! Estamos no mesmo barco e vamos para o mesmo porto! Peçamos a graça de nos alegrarmos com os frutos alheios, que são de todos.
Para quantos estão feridos por antigas divisões, resulta difícil aceitar que os exortemos ao perdão e à reconciliação, porque pensam que ignoramos a sua dor ou pretendemos fazer-lhes perder a memória e os ideais. Mas, se virem o testemunho de comunidades autenticamente fraternas e reconciliadas, isso é sempre uma luz que atrai. Por isso me dói muito comprovar como nalgumas comunidades cristãs, e mesmo entre pessoas consagradas, se dá espaço a várias formas de ódio, divisão, calúnia, difamação, vingança, ciúme, a desejos de impor as próprias ideias a todo o custo, e até perseguições que parecem uma implacável caça às bruxas. Quem queremos evangelizar com estes comportamentos?
PEÇAMOS AO SENHOR QUE NOS FAÇA COMPREENDER A LEI DO AMOR. Que bom é termos esta lei! Como nos faz bem, apesar de tudo amar-nos uns aos outros! Sim, apesar de tudo! A cada um de nós é dirigida a exortação de Paulo: «Não te deixes vencer pelo mal, mas vence o mal com o bem» (Rm 12, 21). E ainda: «Não nos cansemos de fazer o bem» (Gál 6, 9). Todos nós provamos simpatias e antipatias, e talvez neste momento estejamos chateados com alguém. Pelo menos digamos ao Senhor: «Senhor, estou chateado com este, com aquela. Peço-Vos por ele e por ela». Rezar pela pessoa com quem estamos irritados é um belo passo rumo ao amor, e é um ato de evangelização. Façamo-lo hoje mesmo. NÃO DEIXEMOS QUE NOS ROUBEM O IDEAL DO AMOR FRATERNO!” (EG 98-101)
Quero alertá-los, irmãos, que o tempo da Quaresma nos deve conduzir justamente à reflexão sincera e à prática concreta no que diz respeito ao amor fraterno como ensinado e desejado por Cristo.
Este tempo da Quaresma quer nos impelir a refletir sobre nossa capacidade de crer em Deus e também de suportar os sofrimentos desta vida confiando em Cristo e também de amar o próximo como Cristo nos ama!
Devemos ter em mente que qualquer pessoa que sofre no mundo está sofrendo por algum fato ou situação dolorosa e penosa. No entanto, perde-se hoje a visão espiritual sobre o sofrimento (leia Salvifici Doloris de João Paulo II) e cresce aquilo a que o Papa Francisco chama de ‘mundanismo espiritual’ (EG 93) de tal forma que não muitos batizados conseguem ver mais na cruz de cada dia um caminho para se santificarem a si mesmos e servir a Deus.  Muitos já se cansaram de amar!!!
A estes especialmente eu digo, como aprendi do Senhor e me esforço diariamente por não esquecer: “No mundo haveis de ter aflições.  Coragem! Eu venci o mundo!” (Jo 16,33b)
Muitas vezes pedimos que Cristo tenha piedade de nós, mas talvez não tenhamos piedade de Cristo da mesma forma que Ele tem de nós: julgamos o próximo, condenamo-lo à morte, banimo-lo de nossos corações e de nossas orações, abrimos nossa boca para falar mal do próximo que nos feriu, desistimos de amar! E o pior de tudo isso é quando não há arrependimento sincero, contrição pelo pecado grave, grave mal, cometido; quando isso (julgar, condenar, falar mal, querer mal) passa a fazer parte do cotidiano e vai se embrenhando na consciência da pessoa de tal forma que tudo passa a ser ‘normal’.  Cada vez que agimos assim estamos sendo mundanos, irmãos!  E é preciso que sejamos espirituais, colocando em prática o que Cristo nos ensinou!
É chegada a nossa hora, caríssimos, de fazermos também a nossa parte, de “completar em nossa carne o que falta aos sofrimentos de Cristo pelo seu corpo que é a Igreja” (Col 1,24) e para que consigamos “é necessário que permaneçamos fundados e firmes na fé, inabaláveis na esperança do Evangelho que ouvimos” (Col 1,23).
É chegada a nossa hora, irmãos e irmãs, de reagir a todo esse desamor em que temos vivido sendo os bem-aventurados do Evangelho (Mat 5,1-12), os pequeninos a quem se dirige a mensagem do Reino (Mat 11-25-26).  É chegada a hora de aprendermos de Jesus, manso e humilde de coração (Mat 11, 28-30) e sermos de fato como Ele é!
AGORA é o momento de retribuirmos isso (tanto amor de Deus por nós!) em nossas penitências e ações de caridade e no jejum. Essas três práticas penitenciais nos ensinam piedade, isto é, devoção filial. Essas três práticas nos fortalecem! Não devemos temer padecer por Jesus nem por causa de Jesus. Devemos entender que a mística da cruz e do martírio é um caminho de santidade, de santificação, de perdão e de amor.
Sejamos filhos e filhas obedientes!
Cristo, Seu Corpo, que é a Igreja, está partido por divisões diversas, porque muitos cristãos ainda são carnais, quiçá muitos de nós (1Cor 3), e Ele conta contigo, conta comigo, com todos nós, UNIDOS (como é desejo de Jesus [Jo 17,21]) para ser seu instrumento de reparação e amor em meio a tudo isso!
Por tal razão, devemos aprender a suportar tudo buscando ser a cada dia mais fiéis e piedosos, constantes e inabaláveis na fé que a Igreja nos transmite, porque essa é base que nos sustenta em Cristo, seja quando padecemos por nós mesmos, seja quando somos chamados a padecer por Jesus Cristo e seu corpo místico, “pois todos os que quiserem viver piedosamente, em Jesus Cristo, terão de sofrer perseguição (2Tim 3,12).
“Portanto, como eleitos de Deus, santos e queridos, revesti-vos de entranhada misericórdia, de bondade, humildade, doçura, paciência.  Suportai-vos uns aos outros e perdoai-vos mutuamente, toda vez que tiverdes queixa contra outrem.  Como o Senhor vos perdoou, ASSIM perdoai também vós.  Mas, acima de tudo, revesti-vos de caridade, que é o vínculo da perfeição.” (Col 3,12-15)

Por tudo isso e muito mais que o Espírito de Deus te conceda a refletir nesta Quaresma, eu te convido a estar atento(a) aos Seus sinais e a participar comigo deste riquíssimo momento da Igreja através de uma vida alicerçada na oração, na penitência e na caridade.
Como exercício prático de meditação e oração proponho a oração do Santo Terço, meditando exaustiva e diariamente os mistérios DOLOROSOS, e a Via-Sacra, que neste tempo da Quaresma rezaremos sempre às sextas-feiras pelas ruas, sempre partindo do Santo Sacrifício da Missa (às 19h00m) aqui da Paróquia.
Estas serão as ruas que percorreremos meditando o caminho da Paixão de Nosso Senhor, momento de oração para o qual te convido vivamente:


07/03 – Rua Frederico Lima
14/03 – Rua Delfina Alves
21/03 – Rua Tapajós-Borborema-Chuí
28/03 – Rua Leopoldino de Oliveira-Tatuí
04/04 - Rua Buriti
11/04 – Rua Soares Caldeira


08/03 (SÁBADO, EXCEPCIONALMENTE) – Sairemos da Paróquia às 15h00m em direção à Estrada do Portela, rezando e cantando, com a Via-Sacra.  TODOS, REPITO, TODOS SÃO CONVIDADOS!!!

Eu te imploro:  pense com amor e atentamente em tudo quanto eu aqui coloquei e em tudo o que o Espírito Santo colocar em sua mente e em seu coração.  Seja dócil a Ele nesta Quaresma e procure se arrepender sinceramente de seus pecados, buscando ter um coração cada vez mais contrito e amoroso para com Deus e com os irmãos, especialmente os mais difíceis: assim e somente assim nos assemelhamos a Deus!  Procure a confissão e se converta sinceramente de seus pecados!  Mude de vida, de atitude!

“Tu, portanto, meu filho, procura progredir na graça de Jesus Cristo. Nenhum atleta será coroado, se não tiver lutado segundo as regras.  É preciso que o lavrador trabalhe antes com afinco, se quer boa colheita. Lembra-te de Jesus Cristo...pelo qual estou sofrendo até as cadeias...pelo que tudo suporto por amor dos escolhidos, para que também eles consigam a salvação em Jesus Cristo...: Se morrermos com ele, com ele viveremos.  Se soubermos perseverar, com ele reinaremos.” (2Tim 2, 1.5-6.8a.9a.10.11b-12)

Santa Quaresma!
Pe Nivaldo A A Junior

Pároco

sábado, 23 de abril de 2011

É PÁSCOAAAAAAA... ALEGREMO-NOS!!!

Caríssimos, Paz do Ressuscitado!

     Cristo ressuscitou, verdadeiramente!!! Ele está vivo e eu sou testemunha disso!
     Vivemos há pouco em nossa Paróquia São Brás, em Madureira, no RJ, um momento lindo, edificante, inesquecível, de fé e de amor a Jesus...  Celebramos, com toda Igreja, a Vigília Pascal!
     Foram 4 horas de celebração, com uma solenidade impecável, uma alegria inenarrável, que só quem participou pode testemunhar... foi um momento de grande bênção!

     O fato é que está nascendo, ou já nasceu, em nossa Paróquia um novo momento celebrativo, onde mais pessoas se integram para nos ajudar a celebrar também com os símbolos que temos à disposição.

     Pudemos viver durante toda liturgia deste Grande Sábado, desta Grande Vigília, a força do Ressuscitado a nos impulsionar à fé, à novidade de vida...

     O que  mais me impressionou foi a quantidade de pessoas em nossa igreja, que não é pequena, sem contar os que estavam de pé, num entusiasmo de dar gosto, certamente fruto de sua fé em Jesus...

     E a caminhada da Ressurreição pelo quarteirão?  Que beleza de se ver os transeuntes admirados de ver tanta gente (coroinhas, ministros, padre, diáconos, muita gente) andando juntas aquela hora da noite pela rua e cantando alegremente:  "Celebrai, a Cristo, celebrai..."  Cantando e vibrando... Emocionante!!!

     Caríssimos, é Páscoa!  A vida venceu a morte!  A morte não tem e nunca terá a última palavra...

     "Não, a morte não é a última palavra mesmo!  Não, a dor não é a última palavra!  Não, o sofrimento não é a última palavra! Porque apesar do mundo estar cheio disto tudo, há uma vitória que é maior que tudo isto... está acima do mundo, está acima do céu, está em nossos corações."
  
     A Páscoa faz-nos abraçar a defesa da vida humana, em todas as suas fases, e da natureza, ambiente da vida, dom do Criador.  
    O cuidado da Terra, nossa casa comum, e o zelo pela sua capacidade de acolher e abrigar a vida são cada vez mais urgentes e requerem o esforço solidário de todos;  essas atitudes decorrem do respeito a Deus criador e amigo da vida.  E DISSO NÃO PODEMOS NOS ESQUECER!!!

     Enfim, caríssimos, Páscoa é tempo de alegrar-se n'Aquele que venceu a morte por amor, sem jamais esquecer:  "Porque Ele vive, eu posso crer no amanhã!"




     Deus o(a) abençoe rica e abundantemente!


     Santa Páscoa!

sábado, 12 de março de 2011

O TEMPO DA QUARESMA

http://euvimparaquetodostenhamvida.my1blog.com/files/2010/04/cruz.jpg        Conscientes da importância que a Páscoa tinha para a sua vida, os cristãos desde os tempos apostólicos começaram a celebrá-la e bem cedo começaram também a reservar um tempo de preparação para a celebração do Mistério Pascal.
            Esse período de preparação, através de sucessivas ampliações, acabou por se fixar, no século IV, em quarenta dias, número muito rico de simbolismo.
            Na verdade, na História da Salvação, os grandes acontecimentos e os encontros decisivos do homem com Deus estão ligados a esse número, que na Bíblia exprime também a totalidade da nossa vida.
            A Quaresma é, portanto, um período de quarenta dias de preparação para a Páscoa, «a maior das solenidades»(SC,12), pois actualiza o Acontecimento culminante da História da Salvação.
                                              ***
            Era durante esse «tempo aceitável, tempo de salvação» que os adultos, que haviam encontrado Cristo e se vinham iniciando, ao longo de três ou quatro anos, no Mistério cristão, terminavam o seu catecumenato.
            Amparados por toda a comunidade, no início da Quaresma, começavam a sua «prova» e empreendiam uma preparação mais intensa em ordem à sua incorporação em Cristo, pelo Batismo recebido na noite da Páscoa.
            Por seu lado os cristãos, que haviam já ressuscitado, com Cristo, da morte do pecado para a vida do Espírito, esforçavam-se por fazer uma séria revisão da sua vida cristã, morrendo mais profundamente para o mal, consolidando a sua perfeição de baptizados, crescendo na vida divina, de modo a participarem, mais intensa e vivamente, no Mistério Pascal da Morte e Ressurreição do Senhor.
             Deste modo, como diz a Constituição conciliar sobre a reforma da Liturgia nº 109, a Quaresma tem uma dimensão penitencial e uma dimensão batismal.
            Na sua dimensão penitencial, a Quaresma é, para catecúmenos e batizados, tempo de tomada de consciência dos seus pecados, tempo de busca de Deus, tempo de conversão, o que implica, necessariamente, participação na luta e sacrifício de Cristo, pois a guerra contra o mal e a renovação interior no pensar, no amar e no agir, não se realizam sem esforço.
            Na sua dimensão batismal, a Quaresma leva todos os baptizados a reviverem e a aprofundarem, acompanhando o dinamismo dos catecúmenos, todas as etapas do caminho da fé, a fim de, consciente e generosamente, renovarem a sua aliança com Deus, juntamente com aqueles que a contraem no Batismo, na noite da Páscoa.
                                          ***
            Nesta caminhada espiritual, que é a Quaresma :
* - Somos alimentados pela Palavra de Deus, a qual nos faz reviver as grandes etapas da História da Salvação e as figuras que as encarnam :
            - Adão e Noé – criação, pecado e graça (1º Domingo ).
            - Abraão – vocação e promessa (2º Domingo).
            - Moisés – aliança e lei (3º Domingo).
            - David – o reino messiânico (4º Domingo).
            - Ezequiel e Jeremias – a esperança dos profetas (5º Domingo).
- Isaías – poema do Messias (Domingo de Ramos na Paixão).                
* - Somos fortalecidos com os Sacramentos da Penitência e da Eucaristia, que nos ajudam :
- A viver a nossa opção, resistindo às tentações (1º Domingo).
- A realizar o trabalho da nossa transformação espiritual, com base na Transfiguração de Cristo (2º Domingo).
- A por-nos em contacto vital com Cristo, fonte de água viva com a Samaritana e a expulsão dos Vendilhões (3º Domingo).
- A tornarmo-nos a luz do mundo com a cura do cego, o renascimento com Nicodemos e a recuperação do Filho Pródigo (4º Domingo).
- A possuir uma nova vida com Lázaro ressuscitado e a mulher adúltera (5º Domingo).
Nesta travessia, feita de dificuldades e trabalhos, em que o novo Povo de Deus está empenhado, temos um guia.
            É o mesmo Cristo, «Senhor que age na observância quaresmal da Igreja, para levar os homens à paz, à liberdade, à vida divina e à perfeita comunhão com os irmãos.
Celebrar a Eucaristia no Tempo da Quaresma significa :
- Percorrer com Cristo o itinerário da promoção que cabe à Igreja e a todos os homens.
- Assumir mais decididamente a obediência filial ao Pai, e o dom de si mesmo aos irmãos, que constituem o sacrifício espiritual.
- Renovar os compromissos do nosso Batismo na noite de Páscoa, passando da morte à vida nova com Jesus Ressuscitado, para a glória do Pai na unidade do Espírito Santo.

quarta-feira, 9 de março de 2011

QUARESMA: TEMPO DE VOLTAR PARA O SENHOR, TEMPO DE CONVERSÃO!!!

Caríssimos, Paz!
"Lembra-te de que és pó e ao pó hás de voltar"

     É com grande alegria que iniciamos hoje, com este dia de jejum, mais um período quaresmal.  Digo iniciamos pois todos nós, cristãos, somos chamados a viver em plenitude os mistérios de Cristo e de sua Igreja ao longo do tempo.

     Os ritmos anuais nos ajudam e facilitam grandemente nessa empreitada.

     Sempre me chama a atenção neste período, para início de conversa, o fato de Jesus ser levado pelo Espírito ao deserto para ser tentado, especialmente a maneira como ele enfrenta as tentações  e as vence, pois não perde jamais de vista o seu Senhor e Pai.  E começo minha reflexão por aí:  perdemos tantas e tantas vezes nosso Senhor de vista que vamos acumulando no coração a infelicidade, os dissabores da vida, desamor, o medo, etc.

     Quaresma é tempo de purificação por excelência!  É tempo de despir-nos de todo tipo de vaidade e voltar inteiramente ao Senhor, de todo coração, com atitude!

     É tempo de deixar de lado a acédia e o que nos pesa para corrermos rumo ao objetivo proposto...

     É tempo de deixar de lado o que nos pesa e correr rumo ao Cristo que nos ama...

     Recomendo, caríssimos, que vivamos esse tempo na intensidade que merece... nas práticas penitenciais vividas no seu sentido objetivo.
    
     Para auxiliar a meditação deste tempo quaresmal, proponho a meditação da mensagem de nosso Santo Padre, Bento XVI, para este tempo, datada de 04 de novembro de 2010: http://www.zenit.org/article-20708?l=portuguese

     Que o tempo da Quaresma nos leve à santidade!!!